terça-feira, 19 de setembro de 2017

Black virou um Kamen Rider "pejorativo" no fandom brasileiro

Kamen Rider Black e seus antecessores

Geralmente quando se fala de Kamen Rider no Brasil, logo vem a imagem do Kamen Rider Black, certo?. Afinal ele foi o primeiro a passar no Brasil e foi uma das poucas séries da franquia que passaram no Brasil, junto de Kamen Rider Black RX, sua adaptação americana Masked Rider e mais Kamen Rider - O Cavaleiro Dragão (adaptação nipo-americana de Kamen Rider Ryuki).

Nos últimos tempos, Black ainda é considerado como "o melhor Kamen Rider". Pela visão saudosista é até compreensível. Não seria problema nenhum se não fossem as discussões acaloradas em fóruns e redes sociais onde colocam o nosso Black Sun no pedestal e acabam diminuindo o valor dos Riders mais antigos e dos Riders da era Heisei. A desculpa é que os Riders da era Showa "são toscos" e mais discussões tolas pra saber quem é o Rider "menos macho" desta geração e outras asneiras. Nem preciso dizer que são afirmações sem a menor análise e interesse em se aprofundar na franquia. Puro preconceito.

O tempo passou, muita gente ainda prega o Black como "o melhor de todos e mais ninguém" e a imagem do herói vai se desgastando no fandom brasileiro. O excesso fez com os fãs ficassem mais divididos até que os saudosistas do homem mutante levassem a alcunha de "viúvas do Black". Sendo assim, Kamen Rider Black virou um herói "pejorativo" entre os fãs brasileiros. Ou seja, quem menciona Issamu Minami como uma referência para explicar sobre a franquia para leigos é taxado de "viúva". E acredite. Acontece o mesmo com alguém que esteja revendo a série e se atualiza com as séries novas/recentes, busca os clássicos setentistas da franquia e por aí. Falou no Black? O cidadão é automaticamente chamado de "viúva". Parece até pecado, punição ou o simples fato de rever a série vira motivo para o espectador ser rebaixado e até discriminado por outros fãs.

Acompanhar uma clássico não é o problema. E sim quando colocam um herói como pedestal e faz dele motivo de briga, como ocorre em diversos papos de roda sobre futebol, política e religião. Também é um problema quando não há informação e pesquisa e/ou divulgam unicamente a mesmice de sempre pra abordar sobre uma vasta franquia. Kamen Rider Black é um clássico respeitável, porém existem séries melhores do que essa, incluindo mais antigas e de outras franquias (como Ultra, por exemplo). E é preciso que se diga que também há séries Kamen Rider bem legais dos anos 2000 pra cá. É só ter a boa vontade de correr atrás e conferir.

Se a pessoa só conhece o Black, ofereça pelo menos uma série antiga e outra atual para ela assistir. Recomendação é uma boa atitude, não fere ninguém e é um pontapé inicial para um debate inteligente/amigável. Faça um teste e deixe a pessoa a vontade para escolher. É melhor do que encher o saco de alguém que gosta daquilo que você talvez não gosta ou nem era da sua época e sair rotulando a toa.

15 comentários:

  1. E olha que eu tenho um ódio por esse Rider.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não odeie, Ranger Hawk. O que foi que o Black Sun te fez? Você pode até não gostar dele. É um direito que ninguém lhe tira. Mas odiar? Desculpa, mas é estranho e só faz mal a você mesmo. Tem tanta coisa que eu não gosto e não odeio. Tente levar no bom humor que aí dá tudo certo.

      Excluir
    2. César, se eu for falar em motivos o porque eu odeio esse Rider são dois:

      1- A história, a ambientação, o clima (pode até ser sério e maduro, mas não tanto quanto Ultraman Leo) e o próprio personagem em si.
      2- A fandom brasileira, nem preciso dizer o porque.

      E é esse meus motivos o porque eu odeio o Black, e como é que você diz que isso faz mal a mim mesmo se essa série nunca trouxe nada de marcante na minha vida? Ora, o seu tempo é um e o meu é outro.

      Excluir
    3. Então. Vamos por partes, Ranger Hawk.

      Kamen Rider Black tem uma narrativa feita nos anos 80 e Ultraman Leo tem outra feita nos anos 70. Cada década tinha sua maneira de contar histórias. Comparar uma década com a outra é um tanto injusto, pois o resultado sempre será óbvio. Por isso eu evito esse tipo de debate. A trama do KR Black é sombria e Issamu Minami era um herói determinado. E não é nenhum saudosismo meu, veja bem. É fato. Já o Gen Ootori era descuidado, vacilão e tinha que apanhar do Capitão Moroboshi pra aprender na marra a ser um herói de verdade e ter grandes responsabilidades. Enfim, ele aprendeu a lidar com situações adversas sozinho. E por mais que eu goste do Ultraseven, o Ultraman Leo é o meu favorito dos Showa Ultramen pelo outras peculiaridades. Deixando o meu favoritismo de lado, Seven e Leo são de décadas diferentes e tem estilo de narrativas distintas. Mais distantes serão ainda se compararmos com as séries Ultra dos anos 2000 pra cá. Independente disso, nenhum tira o valor do outro. O mesmo vale para as séries Kamen Rider, por incrível que pareça.

      Esqueça o fandom brasileiro. Não dependa de turminhas pra gostar ou deixar de gostar de alguma coisa. Se puder, evite grupinhos e panelinhas. Eu sei que os fãs de sua idade sofrem preconceito e injustiça dos saudosistas e "mancheteiros". Deixe isso pra lá. Abstraia. Parece difícil, mas não impossível. Seja independente.

      Eu vou usar duas experiências de vida aqui. Momento "Blog Daileon das revelações". 1) Quando eu tinha mais ou menos sua idade eu odiava uma novela chamada Chiquititas (a primeira versão do SBT). A disputa era grande em casa pois eu queria ver o Black RX (na Manchete) e o Zorro (na Record). Até hoje eu não curto a novela, mas aquele odiozinho de pré-adolescente eu deixei de lado faz muito tempo. Como adulto tenho outra mentalidade. 2) Eu curti bastante Power Rangers nos anos 90. Em meados dos anos 2000 eu quase virei hater da franquia. Motivo? Acreditei nessa brincadeira de que não vinham mais séries japonesas por causa dos Power Rangers e por aí vai. Com informação, eu vi que isso era uma grande piada e voltei a curtir a franquia. As boas lembranças do passado falaram mais alto.

      O que eu quero dizer com isso, Ranger Hawk? Eu poderia ser mais um hater na estatística por causa de más influências. Não sei se esse é o seu caso, mas foi o meu. Eu decidi andar na contramão de tudo isso aí e formar minha própria opinião. Até hoje eu conheço gente que fala que "ninguém gosta de Ultraman". Eu poderia acreditar nessa lorota quando eu sei que não é verdade e posso provar por A + B que é uma franquia rentável por n motivos, independente de idade ou geração. Por isso que eu não entro na onda de certas balelas no fandom brasileiro e até hoje tem gente que me odeia por isso.

      O ódio faz mal, Ranger Hawk e não ajuda ninguém (exceto o Spielvan). Tente dar uma chance pro Kamen Rider Black com outros olhos. Garanto que se você prestar bem atenção na trama e procurar sobre os bastidores, você poderá curtir e se emocionar. E qualquer produção antiga pode sim marcar alguém. Posso citar tranquilamente séries da época dos meus pais como Jeannie é um Gênio, A Feiticeira, Batman, Zorro, Perdidos no Espaço, Terra de Gigantes etc. Eu poderia ter aversão a todas elas por achar "tosco" esses clássico, mas gosto deles, assim como até hoje escuto um Air Supply e um Roupa Nova. Indo pro lado das séries japonesas, tem muito material antigo que nunca assisti na infância e que me conquistou depois de adulto. Pelo seu nickname, acredito que temporadas antigas de Power Rangers tenha lhe conquistado, né? Então, o mesmo ainda acontece com muitos jovens de sua idade, nascidos depois do ano 2000. Esse negócio de barreira de geração pra curtir um bom clássico não existe.

      Gosto e ódio são duas coisas diferentes. Na boa, não confunda uma coisa com a outra. ;)

      Excluir
    4. É, até que você tem razão. Eu posso pelo menos vou dar uma segunda chance ao Sol Negro (Black Sun) caso se eu tiver interesse de assistir novamente é claro. Até que o Issamu darei uma carta branca para ele, ao contrário de um outro seriado com "(de)feitos especiais". E por mais que eu não gosto do Black, pelo menos achei o Black RX melhor pra mim.

      Excluir
    5. E falando em Power Rangers, você falou certo que as antigas temporadas eram as melhores na minha infância (com a exceção de RPM). E é nasci depois de 2000, 2001 praticamente. E em questão de Tokusatsu, tinha umas fitas de VHS do Ultraman Tiga que por mais que eu gosto do Leo, Tiga sempre vai ser o meu Ultra número 1 da vida. Mas não quer que o Leo é o meu favorito, eu gosto dele mas o Tiga foi o mais marcante para mim.

      Excluir
  2. Polarização cretina.
    Bem assim. Se não gosta, respeita e não perturba. Confere, se quiser por curiosidade.
    Nem eu sou tão saudosista, assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem eu, Anderson. Sou do tempo do Kamen Rider Black na saudosa TV Manchete e sempre procuro acompanhar outras produções do tokusatsu além anos 80, apesar do corre-corre. Há quem diga que produções mais antigas são toscas. Eu digo que sim e que ainda sim elas tem o seu valor. Há quem diga que as produções de hoje são ruins. Eu digo pra eles pra dar uma chance. Aliás, nenhuma produção é perfeita. Todas elas estão suscetíveis a erros. Tudo é questão de ver o que mais agrada ao espectador.

      Excluir
  3. Eu já conhecia os Riders já em 1984 através de revistas japonesas e quando o Black estreou na Manchete eu acompanhei pois achei bem nostálgico para min devido já ter visto seus antecessores em revistas como citei acima, gostei muito da série e gosto até hoje foi uma série muito boa mesmo ! Mas para min o Black não é a melhor ! Confesso que o Fandon acaba mesmo desgastando a imagem do personagem !lembro de uma vez que uma pessoa disse que prefere o Black ...só faltaram colocar o cara na fogueira como no tempo das Bruxas !!! Concordo com tudo no texto...quen dera se na Tokunet tivéssemos textos e conversas inteligentes como essa matéria! Parabéns César por abordar assuntos com inteligência e opinião própria! E o melhor sem ofender ninguém e mostrar novos horizontes....valeu César.

    ResponderExcluir
  4. Valeu, Livre. O blog tem esse propósito de ser diferente mesmo. Falar de coisas que eu sempre gostei como animê e tokusatsu. Fazer reviews, formar opinião e coisas do tipo. Era algo que falava e que surgiu naturalmente por aqui. Virou coluna. Quando eu comecei o blog em 2013, praticamente tudo que eu fiz foi na brincadeira de "trocar letras" e acabou dando certo. Evouliu com o tempo e se depender desde blogueiro aqui vai continuar evoluindo. Tem mais coisas que estou bolando pra diferenciar ainda mais o conteúdo em 2018. Aguarde.

    Sobre o Black, ele ainda é um dos meus favoritos. Faz algum tempinho que não assisto a série completa e quero rever junto com o Black RX assim que tiver mais tempo sobrando. Também estou com uma sede pra assistir o primeiro Kamen Rider. Desta vez teremos completo com legendas. Tomara. Eu não vejo nenhum problema divulgar o Black. Ele deve ser tomado de referência como o primeiro Rider a passar no Brasil, mas nunca ficar no pedestal e ofuscar a imagem dos seus companheiros. Aqui no Brasil deveria haver uma mescla. Tipo, tem o Black? Mostra um V3 e um Blade, por exemplo. Tem séries da Manchete? Ótimo. Vamos apresentar também um Godzilla, um Gamera, um Ultra e um herói gigante que não fazem mal a ninguém junto com as séries recentes e atuais. Essa variação funciona pelo que vejo no fandom norte-americano. Quanto à caça-às-bruxas, isso não deveria acontecer. E olha já fui chamado de viúva por dizer que curto o Black e até hoje a pessoa nem sabe que gosto de outros Riders também. Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Certa vez, uma pessoa agnóstica disse sobre Jeová (o nome de Deus) no meu trabalho de pregação: "O problema não é Jeová ou Jesus... o problema são aquelas pessoas que dizem que o servem aqui na Terra!"....

    É o mesmo princípio que se aplica ao Kamen Rider Black. O problema NEM é a série em si (que não é boa, mas também não é ruim). O problema é a fan-base dele. O próprio Tetsuo já disse que a série foi considerada um "erro" no Japão e tentaram fazer o RX para tentar salvar a franquia (isso no Anime Friends). Black NEM é citado como um dos favoritos do Ishinomori.

    O grande erro dessa fan-base é esse que tu citaste: colocar Black acima do bem e do mal. Num pedestal que NÃO pertence a ele. Usá-lo como referência de se fazer Kamen Rider, sendo que ele NEM foi o primeiro e NEM ele seguiu a premissa de ser Kamen Rider.

    Mas, fico feliz que o Blog esteja evoluindo e MUITO, César. Se precisar de ajuda e de algumas informações, me procure... posso te ajudar e MUITO!! (Eu te tenho no meu Face... lá é mais fácil de me procurar)....

    ResponderExcluir
  6. Geralmente fico à margem dessa "guerra" de gerações porque gosto e assisto de séries (não só tokusatsu) de todas as épocas. Mas recentemente me deparei com uma faceta desse fenômeno, quando o filme Space Squad passou a ser disponibilizado. Li os comentários de muita gente escrevendo coisas como "só vejo esse filme se o Jaspion aparecer", "porque o Jaspion não teve mais destaque que o Gavan?" e outras pérolas do tipo.

    Cada um gosta do que bem entende. Se o sujeito acha que Jaspion, Changeman e Black são o que o suprassumo de suas respectivas franquias (e são produções muito boas mesmo), direito dele. Assim como existem aqueles que acham "tosca" qualquer coisa feita há mais de 10 anos, por causa da evolução dos efeitos especiais.

    Só acho que essas pessoas acabam perdendo a oportunidade de ver muitas produções boas. Mas vai de cada um...

    Especificamente sobre o Black, é bom ressaltar que a série foi realmente interessante, uma tentativa de reviver a franquia através de uma série após um hiato de 7 anos (não estou considerando o ZX aqui, por ser um especial).

    Além do aspecto nostalgia que podemos ter no Brasil pelo fato de ter sido o primeiro Rider visto no país, Kamen Rider Black tem méritos indiscutíveis: gerou uma continuação com o mesmo ator, algo que nunca havia ocorrido até então e nem se repetiu depois na história dos Riders; criou aquele que é provavelmente o mais icônico vilão de toda a franquia; foi citada (junto com Ryuki) como uma das principais fontes de inspiração pelo Urobuchi na gênese de Gaim.

    Claramente tais aspectos deixam claro que Black está longe de ser um equívoco. É uma pena que a fogueira das paixões acabe distorcendo, para mais e para menos, o real valor da série.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima observação, Ricardo. Inclusive o Black seria um "marco zero" para a franquia e teve uma equipe de produção diferente de seus antecessores. Foram mudanças importantes para época. Ainda durante a exibição, a Toei incorporou o Black na cronologia dos antigos Riders, abandonando a ideia inicial de ser um novo começo. Apesar de hoje ser mais um entre tantos Riders, o Black tem seu valor e não deve ser diminuído nem considerado um equívoco.

      Lembro desses comentários na época do Space Squad. Faltou aí um pouco de informação por parte dessa turma que exalta demais os heróis da Manchete. O tokusatsu é vasto e não se resume só numa determinada época (que é maravilhosa). Tem tanta coisa bacana que o povo acaba perdendo por preconceito. Eu respeito a opinião de quem foca apenas numa geração, em efeitos especiais e se prende a visuais. Mal sabem eles que estão perdendo história.

      Ah, aproveitando, em outubro vou lançar aqui no blog um post comemorativo sobre os 30 anos do Kamen Rider Black. Isso sem contar alguns outros heróis. Abraços.

      Excluir
  7. Concordo que o grande problema nisso tudo é a falta de informação, cresci vendo kamen rider black e Rx e por muito tempo fui cético em acreditar que os outros rider tantos os mais antigos quanto os mais recentes fossem melhores, hoje depois de assistir outras produções e estar acompanhando build por exemplo, sei que existem sim séries melhores e piores ma o black e o rx sempre terão um lugar especial pra mim, veja o kamen rider V3 por exemplo, uma excelente série, claro para os padrões dos anos 70 mas ainda sim um dos melhores riders pra mim, blade também é muito bom e são séries com uma diferença enorme de tempo entre si, acho que o pessoal precisar manter a mente aberta, assistir e depois sim dar o seu respaldo. Grande texto, parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Ronye. É uma coisa que eu costumo defender: assista a série e depois diga o que achou. O Black e o Black RX são ótimos Riders. Tem muita coisa coisa legal também na história da franquia Kamen Rider. Se essa parcela de saudosistas deixasse essas diferenças de lado, talvez teríamos muito mais materiais licenciados de tokusatsu do que temos hoje. Abraços.

      Excluir