sábado, 5 de novembro de 2016

Review: DVD-box de Ultra Seven


Pela primeira vez o blog dedica uma review sobre um lançamento em home-video. Em outubro passado foi lançado no Brasil o DVD-box de Ultra Seven. Uma das séries tokusatsu cultuadas e veneradas até os dias de hoje. Por aqui alguns lançamentos causam certo receio entre o público. Uma das razões pode atender por vir através do selo World Classics, esta misteriosa empresa que lançou por aqui séries como Ultraman e SpectremanA primeira teve como fonte o material da empresa americana Shout! Factory. A imagem incomodou boa parte dos fãs (brasileiros), pois está aquém do que pode ser visto nos materiais alternativos de divulgação que circulam há anos. Sem contar com alguns erros nas legendas em inglês. Já a segunda tem uma imagem um pouco superior que os alternativos, mas poderia ser melhor, uma vez que a Tsuburaya (ela detém os direitos dos títulos da extinta P-Productions) lançou a coleção no Japão com imagem digital.

Quando a World Classics anunciou o lançamento nacional de Ultra Seven em DVD, alguns fãs torceram o nariz antes do tempo. Muita gente criou tempestade em copo d'água nas redes sociais, a começar pela capa da coleção que é a mesma da Shout! Factory. Há quem diga que há relação com a empresa tailandesa Chayo, mas não tem nada disso. Explico melhor aqui neste texto. Afinal, não é porque tem um Seven de olhos vermelhos que você vai ver uma outra série do Seven, né?

Se você se atentar pela capa e for bem informado, deve saber que o lançamento norte-americano de Ultra Seven tem uma ótima imagem. Será que o mesmo acontece na versão brasileira? É o que vamos dissecar agora:

Capa/arte

Tanto a capa como a contra-capa vieram das matrizes da Shout! Factory. As descrições e sinopse estão em português brasileiro. Não sei se é só no meu exemplar, mas a caixa é meio frouxa se comparado a de outras coleções. Muito cuidado ao abrir e recomendo que segure sempre pela lado da abertura, por segurança. Ao abrir a digistack vemos o Seven que conhecemos (de olhos amarelos). Estas imagens internas são as mesmas das capas dos dois volumes do Blu-ray box de Ultra Seven lançados no Japão entre 2014 e 2015. São ao todo 48 episódios de 49 exibidos originalmente pelo canal TBS. Lembre-se que o episódio 12 foi banido pela Tsuburaya em 1970 e desde então não faz parte da cronologia oficial das séries Ultra. Ao ver a lista de episódios na embalagem percebe-se que faltam alguns episódios e algum título está emendado com outro. Erro de edição apenas (que poderia ser evitado). Todos os 48 episódios estão disponíveis. Veja as imagens:











Menu

Este vem com o Seven de olhos vermelhos que apresenta três opções. No último disco temos extras com curiosidades e galeria de fotos (com prints de alguns episódios). A introdução do texto das curiosidades é a mesma do Wikipédia em português. Tem algumas informações interessantes que não estão na enciclopédia virtual. Porém a explicação sobre o tal episódio banido, apesar de deixar claro que está fora de qualquer coleção oficial, não aprofunda o que levou esta decisão da Tsuburaya na época. Controverso ou não, há também uma menção à exibição (pirata) de Ultra Seven na Rede Brasil. Há mais páginas de curiosidades que não printei aqui. Veja as amostras:
















Áudio/legendas/imagem

Como todos sabem, infelizmente a coleção não inclui a dublagem clássica da Cinecastro. E por uma boa razão. É que a matriz com a dublagem completa se perdeu no incêndio da TV Record em 1992. Isso afetou até mesmo as fitas masters de outras séries tokusatsu como Vingadores do Espaço e Robô Gigante (que tiveram lançamentos recentes em DVD com áudio original). É possível ver alguns desse episódios no YouTube e até nas madrugadas da Rede Brasil. Porém são poucos e não valeria a pena deixar tudo incompleto na caixa. Aliás, sabe-se lá por onde anda o pessoal da Teleshow (a distribuidora que trouxe a série para o Brasil nos anos 70) pra negociar. É bom deixar claro que até a coleção da Shout! Factory veio apenas com áudio original (e legendas em inglês). Nada da dublagem americana da Turner, pois as masters foram devolvidas para a Tsuburaya em 2001. Por um lado, ambos lançamentos mantém originalidade de Ultra Seven e dá uma nova experiência ao público da velha guarda. Um aspecto mais cult da obra.

As legendas foram traduzidas diretamente das legendas em inglês. Quanto às legendas em inglês, não tem aqueles erros bizarros como "i" ao invés de "I" (eu), por exemplo, vistos na box de Ultraman. O problema está no disco 3 em diante onde há alguns episódios com erros de concordância na língua portuguesa. Erros esses que poderiam ser evitados.

E a imagem, hein? Então, sem mais delongas, diferente de seu antecessor, a box de Ultra Seven está com qualidade de imagem remasterizada. Portanto é a mesma da Shout! Factory (suspeitei desde o princípio). Esta mesma qualidade pode ser conferida em seu canal oficial no YouTube. Confira:


























Conclusão

Definitivamente você não vai ver um Seven tailandês -de olhos vermelhos - desferindo o Eye Slugger ou algo do tipo. Vamos assistir as aventuras do bom e velho Dan Moroboshi de sempre e com qualidade digital. Esse lançamento de Ultra Seven é digno de coleção e não pode faltar na estante dos fãs de tokusatsu. Porém as falhas nas legendas em português podem decepcionar os fãs hardcore.

E que venha O Regresso de Ultraman... se alguma distribuidora por aí lembrar que o também Jack existe.

Nota: 9.0

Dados/informações

Duração: 1140 minutos
Distribuidora: World Classics
Lançamento: 4 de outubro de 2016
Região: 4 - América do Sul e Central
Formato de áudio: Japonês 2.0 Dolby Digital
Legendas: Português brasileiro e inglês
Formato de tela: Full Frame
Número de discos: 5
Total de episódios: 48
Classificação indicativa: 10 anos

Atualizado em: 23 de agosto de 2017 (Áudio/legendas/imagem)

9 comentários:

  1. E o tal episódio proibido (Presente Nocivo) consegui assistir (este ano) no Dailymotion, dublado em inglês e com legendas em espanhol.

    ResponderExcluir
  2. Anderson, eu tenho esse episódio com a imagem de VHS, só que sem legenda.

    ResponderExcluir
  3. A História do incêndio na TV Record foi fato ! Mas não quer dizer que tudo se perdeu ali..muitas películas eram descartadas em caçambas de lixo ! Jogadas fora mesmo! Outras se salvaram e ficaram ainda guardadas na emissora,hoje já estão em poder de um colecionador! Então muita coisa foi descartada outras perdidas ! Mas a culpa não é só do incêndio! A alguns áudios por ai do Ultraseven que não se encontra no Youtube ! Outra série que é considerada perdida é o Robô Gigante em sua versão dublada ,esse ainda eu gostaria de postar pois tenho ao menos alguns trechos com a dublagem antiga da cine castro! E o episódio 12 ele era exibido aqui no Brasil !!! E passou também em uma emissora americana! Infelizmente só é possível achar ele com qualidade de VHS mas com legenda em português!

    ResponderExcluir
  4. Tenho algo a comentar ! Ultraseven tirando o episódio 12 (Banido) tem 49 episódios e não 48 como na descrição do Box !!!! Será que pularam algum ? Ou foi um pequeno erro ?

    ResponderExcluir
  5. Ultra Ace Jack, a emissora que exibiu Ultra Seven nos EUA foi a TNT, inicialmente na faixa das seis da tarde. Os americanos também tiveram sorte de assistir esse episódio em 1985. Antes a série foi exibida no Havaí a partir de 1975, junto com outras séries clássicas da Toei como Kikaider e Kamen Rider V3, por exemplo. Quanto à numeração de episódios, são 49 incluindo o episódio 12 - "Presente Nocivo". Ultra Seven era exibido aos domingos, sempre às 19:00 (JST) no bloco Takeda Hour. Esteve ao ar originalmente entre 1 de outubro de 1967 e 8 de setembro de 1968 - substituindo Captain Ultra e precedendo Kaiki Daisakusen. Teve apenas uma pausa em 31 de dezembro de 1967 devido à programação de fim de ano do canal TBS. Ao contrário do que muita gente pensa, o episódio 12 foi sim exibido no Japão, em 17 de dezembro de 1967. Foi exibido novamente na primeira reprise em 1969. A polêmica começou mesmo no ano seguinte por causa de um mal entendido com a descrição do Alien Spell. Mas isso é assunto pra outro post. Uma longa história.

    ResponderExcluir
  6. Ótimo review, Cesar. A princípio fiquei na dúvida em comprar esse box - primeiro por já possuir o lançado pela Shout!, e depois pelo fato de que o box do Ultraman lançado pela World Classics foi muito mal avaliado.

    Como sempre procuro adquirir tokusatsu lançado no Brasil e nos EUA para incentivar a vinda de novos produtos, vou comprar esse box graças ao seu review.

    ResponderExcluir
  7. Seria interessante fazer uma matéria sobre o episódio 12 do Ultraseven...contando tudo...! Isso que você falou foi verdade.... já tinha ouvido falar que o episodio 12 foi exibido no Japão e também lembro dele aqui na Record ....nos livros japoneses é interessante que sempre pulam do 11 para o 13.. e deixam sempre uma nota sobre o 12 no rodapé... seria interessante se a Tsuburaya fizesse um lançamento dele..remasterizado e tal..seria um grande presente...agora deixo uma dica ..seria possível você fazer uma matéria sobre esses áudios dublados da cine castro ...tem muita informação que poucos sabem..se quiser posso te ajudar ..tem coisas que os fãs tinham que saber..!

    ResponderExcluir
  8. Assisti muito o ultraseven nos anos 70.
    estava com medo de comprar por causa do Spectreman(alguns episódios estão com o áudio não sincronizados) e ultraman com imagem ruim.
    Mas vou comprar o ultraseven.(Vou confiar em vc...kkkk).
    Meu sonho é comprar os blu rays japoneses.
    Parabéns pelo blog.
    Abraços

    ResponderExcluir