terça-feira, 5 de setembro de 2017

Akira: 25 anos depois, o fenômeno está de volta às telonas

Akira em única exibição nesta semana

Foi em meados de 1992 quando o Brasil teve o primeiro contato com Akira. Um filme que revolucionou a animação japonesa em todo o mundo. Na época foi um desafio muito grande para a distribuidora Sato Company lançar esse material nos cinemas brasileiros, visto o enorme sucesso de desenhos voltados para o público infanto-juvenil.

Só que o filme é destinado para o público jovem/adulto. Algo que até então era inexistente no mercado brasileiro quando o assunto era animação. A primeira passagem da obra de Katsuhiro Otomo por aqui durou cerca de um ano e aconteceu através de circuitos em várias cidades do país. Formato adotado até recentemente pela distribuidora com outros títulos como Mordomo de Preto, por exemplo. O mangá publicado no começo dos anos 90 pela Editora Globo também ajudou a impulsionar a popularidade do anime. O resultado foi de filas enormes e um público que estava curioso para ver o que aquilo realmente se tratava. Isso numa época onde ainda não havia o boom de Cavaleiros do Zodíaco, sucesso que definiu a popularidade dos desenhos japoneses no Brasil até os dias de hoje.

Agora, 25 anos após o primeiro lançamento nacional, Akira volta às telonas mais uma vez por intermédio da Sato Company. Acontecerá uma única exibição marcada para esta quarta-feira (6) através das salas de cinema da rede Cinemark. O momento é propício, pois o título atualmente está em evidência no mercado por conta do lançamento do mangá no formato original de 1982 - em português - pela Editora JBC. O hype também foi marcado pelo lançamento da música "Neo Tokyo", o primeiro single do Danger 3, trio formado por Ricardo Cruz, Rodrigo Rossi e Larissa Tassi. Nomes conhecidos por versões brasileiras de temas de Cavaleiros, Dragon Ball e Rayearth. (Leia mais sobre o Danger 3 no blog Sushi POP, do mestre Alexandre Nagado.) Sem contar que o filme está disponível no catálogo da Netflix. Claro, nada comparado ao momento ímpar de assistir o clássico em tela grande e com qualidade superior ao que pode ser oferecido pela TV.

A adaptação de Akira para o cinema começa no dia 16 de julho de 1988 - data de estreia no Japão - quando uma grande explosão destrói Tóquio. Logo é deflagrada a Terceira Guerra Mundial. Com o passar do tempo, a capital japonesa foi reconstruída e batizada como Neo Tokyo. Não demora muito para sermos apresentados à realidade alternativa do ano de 2019. Neo Tokyo está prestes a sediar as Olimpíadas do ano seguinte. O cenário é caótico e dominado por ataques terroristas. Sem contar com o retrato de uma juventude transviada (apesar dos pesares, algo distante do que acontece na vida real da terra do sol nascente).

A trama gira em volta de Kaneda e Tetsuo. Dois amigos que participam de uma gangue de motoqueiros que disputa com outra rival chamada de Os Palhaços. O destino desses garotos muda quando Tetsuo encontra Takashi, uma criança de aparência estranha e portadora de poderes paranormais. Ao salvar Takashi, Tetsuo sofre um acidente de moto e logo é levado pelo exército liderado pelo Coronel Shikishima. Tetsuo retorna com um extraordinário poder que por algum motivo está ligado ao Akira, o mesmo causador da extinção da antiga Tóquio, 31 anos antes dos eventos do filme. Enquanto isso, Kaneda parte para salvar o amigo e ao mesmo tempo evitar a dominação da humanidade.

Prestes a completar três décadas em 2018, Akira ainda é um fenômeno da animação japonesa e considerado até hoje como um grande sucesso em todo mundo. A nova experiência deve marcar um momento inesquecível para quem tiver de perto a oportunidade de prestigiar o cult. Para quem acompanhou Akira nos anos 90, a sensação pode ser de revival. Além da emoção, escutar aquele sonoro nome:

KANEDAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!...

Akira estará em cartaz pela rede Cinemark em versão digitalizada/remasterizada apenas no dia 6 de setembro, véspera de feriado, em única sessão, a partir das 20h40. Mais informações sobre ingressos e locais de exibição aqui.

Assista ao trailer:

3 comentários:

  1. Eu tenho que ver esse filme antes de morrer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo também o mangá. Tem muito mais coisa por lá. ;)

      Excluir
    2. Tudo bem. É melhor eu ver tudo sobre Akira senão minha vida será inútil.

      Excluir