terça-feira, 29 de agosto de 2017

Após 14 anos, Gilberto Barros volta a falar sobre Yu-Gi-Oh!

O apresentador Gilberto Barros

Se você viveu junho de 2003 provavelmente irá lembrar de quando Gilberto Barros atacou impiedosamente Yu-Gi-Oh! em seu programa na Band, o extinto Boa Noite Brasil. Sem dúvida um capítulo sombrio e inesquecível - pro lado negativo da coisa. Anos atrás relembrei aqui o assunto em virtude da volta do anime por aqui pela Netflix.

Essa aconteceu no finalzinho de julho, quando saí em férias. Ainda dá tempo de comentar pois é um assunto que faz parte da nossa história, mesmo que da pior forma. Numa live via Facebook, Gilberto voltou a falar sobre o assunto depois de 14 anos de sua falsa polêmica na TV que irritou muita gente. Veja:


Tudo bem que Gilberto Barros não é especialista nem simpatizante de anime. Mas como comunicador ele deveria ter o mínimo de responsabilidade em pesquisar sobre o assunto antes de levar para a TV. Houve um debate final com gente que entendia do assunto e até com quem era extremamente contra (faz parte e é democrático), mas já era tarde demais. O medo dos pais desavisados estava instalado e isso provavelmente deve ser um dos fatores pra que o sucesso de Yu-Gi-Oh! fosse prejudicado na época. Lembro que a polêmica também foi assunto em vários segmentos religiosos.

Sobre a "carta que matava o pai" foi uma confusão na cabeça de Gilberto nessa entrevista. Na realidade ele se referia a uma cena do terceiro filme de Dragon Ball Z onde Gohan foi transformado no macaco Ozaru, ataca seu pai Goku e o vilão Tales diz em seguida que o filho esmagará o pai. Foi um sensacionalismo terrível e a produção do programa não levou em consideração que DBZ tinha acabado de ser exibido na Band. O que não foi mostrado é que o bem vence o mal e não foi diferente nessa história.

Gilberto pode não ter nada contra, pelo menos agora. Como pai, é compreensível ter esse tipo de preocupação. Mas é isso que atrapalha na hora de pesquisar. Leigos no assunto são propensos a acreditar em qualquer lenda urbana por aí. Foi o que aconteceu na época e a gente espera que esse tipo de vexame não aconteça nunca mais.

Como é um assunto superado, fica registrada as sinceras desculpas daqui do blog ao Leão. Bola pra frente. 😊

4 comentários:

  1. Naquela época eu ainda era um bebê, nem tive tempo de ver esse cara.

    ResponderExcluir
  2. Só uma correção:
    Apesar do filme de Dragon Ball Z citado acima ser chamado aqui no Brasil de "Dragon Ball Z: O Filme", ele é na verdade o terceiro filme de Dragon Ball Z.

    ResponderExcluir
  3. desculpa nada ele é um coxinha, cara como vc vai a um programa em rede nacional e nem pesquisar o assunto ele sai falando merda

    ResponderExcluir