sexta-feira, 22 de julho de 2016

Sana 2016 - Parte 2: O encanto da deusa Yumi Matsuzawa e um tributo ao eterno digiescolhido

Yumi de volta ao palco do Sana após cinco anos e meio (Foto: Divulgação/Humberto Mota)

Então, aquele 1% do evento, pra mim, que falei na parte anterior chama-se Yumi Matsuzawa. Essa pequena porcentagem acabou sendo elevada para a 8.000ª potência. Em algumas oportunidades escrevi aqui no blog sobre ela (o post mais recente foi este aqui). Tá certo que tinha outros cantores que curto pra caramba como Nobuo YamadaRicardo CruzAyumi Miyazaki e Takayoshi Tanimoto. Mas, falando de um modo bem particular, a Yumi era a atração que eu mais esperava nos últimos cinco anos e meio. Não escondo pra ninguém a minha admiração pela cantora. Foi ouvindo suas canções há cerca de 10 anos atrás - devido à saga de Hades de Os Cavaleiros do Zodíaco - que acabei sendo atraído pela sua meiguice, encantado por sua voz e fascinado pela sua performance ímpar. E detalhe: jamais vi tantas qualidades juntas em nenhuma outra cantora japonesa. Yumi Matsuzawa é unica e outra como ela não existe igual.

Sana 2016 - Parte 1: O brilho da estrela Ultra e uma aparição de um Metal Hero

Assim como na última vinda da Yumi à Fortaleza, preparei outro presente para ela. Na oportunidade fui levado para entregar essa lembrança. Só que houve um desencontro de minha parte. Quando a vi passando junto com Nobuo e Ricardo, eu fiquei paralisado. Petrificado seria o termo correto. Yumi estava tão linda e com um vestido verde. Eu poderia ter entregue nas mãos dela ali mesmo, naquela exata hora, mas me faltou coragem e até as palavras (em inglês) se perderam. Na verdade eu não queria parecer como aqueles fãs malucos que fazem qualquer loucura pra ver seu artista favorito - e bem longe de mim em fazer alguma tietagem. Nunca gostei desse tipo de invasão. Queria apenas entregar e saudar a cantora que mais admiro nesse meio dos animesongs de forma pacífica.

Na mesma hora eu estava conversando com o meu amigo Reirom, do Canal Uplay, que estava tentando falar com o Ricardo (ele também com o mesmo canal). Alguns minutos depois dos cantores entrarem na sala, um dos organizadores me perguntou em que ele poderia me ajudar e expliquei a situação. Como os cantores tinham acabado de chegar de São Paulo (Nobuo, Ricardo e Yumi se apresentaram no Anime Friends no dia anterior), eles estavam meio apressados pra ensaiar para o show daquela noite. A agenda deles estava curta, pois o trio havia participado apenas do último dia. Não tive outra escolha a não ser pedir ao organizador para que entregasse o meu presente nas mãos da própria Yumi. O Reirom estava ao meu lado e disse para o organizador algo como: "Entregue diretamente nas mãos dela. Rapaz, você precisa ver o que ele escreve sobre a Yumi. O César é quase um Carlos Drummond de Andrade".


O meu reencontro com a Yumi depois de longos cinco anos

E assim foi. Estava esperando descer com o Reirom e estava preocupado com o horário para voltar para a sala temática. Afinal, eu tinha palestra pra apresentar no fim de tarde e não poderia deixar de honrar com o meu compromisso. Eis que Reirom e Ricardo estavam em direção do elevador e acompanhei meu amigo. E naquela mesma hora, de repente, estavam também entrando nesse mesmo elevador Nobuo, Miyazaki e a Yumi - que estava acompanhada de sua assessora. Sim, meus amigos. Yumi estava no mesmo elevador que eu. Coincidência? Algo do acaso? Acidente de percurso? Providência divina? Não sei responder ao certo o que foi isso. Só sei que ela estava lá do meu lado e no mesmo elevador.

Quando dei por mim, estava no subsolo do Centro de Eventos. A emoção era tão grande e já que a Yumi estava por perto eu não podia deixar a oportunidade passar e deixar de registrar o momento. Nervoso, sem jeito e com as palavras inglesas perdidas (não sei japonês ainda e conheço poucas palavras/expressões), disse apenas o seguinte: "Yumi-san... Photo, please." Yumi foi bem atenciosa e sua assessora bateu a foto para nós. Eu não queria incomodar a Yumi, pois ela tinha que ensaiar com os cantores. (Pode não parecer, mas sou um fã com os pés no chão.) Eu a agradeci - a mesma também retribuiu - e corri direto para sala temática pra palestrar.

Não foi exatamente do jeito que eu queria, mas fiquei muito, mas muito feliz por registrar esse momento e estar ao lado mais uma vez da minha eterna musa japonesa. Foi rápido, mas bem significativo. Essa foi uma história bem curiosa que me marcou demais. Ah, você por acaso deve estar perguntando: "César, e o presente? Você disse a ela que era seu?" Então, tenho certeza que chegou até ela e ela deve saber (ou já sabe) que fui eu que mandei. Nesse presente eu expressei minha admiração e respeito que tenho por ela. Não apenas como uma cantora de animesong, mas também como uma pessoa valorosa que ela é. Sei que meu presente pode ser mais um entre tantos outros, mas lá eu deixei registrado que a Yumi tem um grande fã em terras alencarinas.





Ao finalizar a programação do Sana Tokusatsu, eu e meus amigos corremos para o show. Infelizmente não consegui pegar o início onde a Yumi cantou "Chikyuugi". Mas cheguei a tempo para vê-la cantar "My Dear". Em ambas as canções, Yumi estava com um vestido branco. Quem estava cantando ali não era mais uma princesa nem mais um anjo que tinha se apresentado há anos atrás. Quem estava ali era uma deusa. Ou melhor, a deusa do palco. Yumi se assemelhava como Atena ou além disso. Yumi acabou conquistando mais uma vez este blogueiro com sua performance, com sua voz e com sua meiguice. Só sabe a emoção quem esteve ali na hora.

Enfim, Nobuo e Ricardo também arrebentaram como sempre. Miyazaki e Tanimoto também fizeram participações especiais cantando temas do Digimon e do Dragon Ball Kai, respectivamente.







Eu estava de um ângulo da plateia onde pude ver o ator norte-americano de tokusatsu Jason Faunt. O Wes Collins/Ranger Vermelho da série Power Rangers Força do Tempo também esteve presente. Mas infelizmente não tive como assistir sua palestra nem conhecê-lo pessoalmente.





Mas a Yumi... conseguiu me surpreender mais uma vez. A cada uma ou duas canções, um vestido diferente. Um dos momentos ápices foi quando ela cantou "Mirai Saint Omega ~Saint Evolution~", tema de abertura da segunda temporada de Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega (saga de Pallas). Originalmente essa canção é cantada pela banda Nagareda Project. Bem, Yumi não apenas surpreendeu com sua voz, mas interpretou como ninguém. E com direito à uma... "transformação" (no estilo Den Iga ao apresentar seu traje espacial antes de se transformar em Sharivan, por exemplo) e mostrar uma outra roupa com um estilo gótico. Algo que nunca foi visto por aqui nos quatro shows anteriores da Yumi no Sana 2008 e Sana Fest 2011.





O show finalizou com uma homenagem ao Koji Wada. O cantor de Digimon foi vencido pelo câncer em abril deste ano e já esteve nas edições de julho de 2008 e julho de 2010 do evento. A primeira vinda Koji foi ao lado de Nobuo, Yumi e Ricardo. Miyazaki falou que Koji sempre falava do público de Fortaleza para ele e que só pode realizar o desejo de cantar em nossa cidade agora. Tanimoto deu também o seu depoimento ao dizer que Koji sempre o apoiava como cantor e que tinha o saudoso como um "senpai". Todos os cinco cantores se reuniram para cantar "Butterfly", o clássico tema de abertura da primeira temporada de Digimon Adventure. Foi uma bela homenagem. Ao final, foi tirada uma foto de 360º graus entre os cantores e o público. Assim, encerrando um dos melhores shows da história do Sana. Voltem em breve, Nobuo, Ricardo, Tanimoto, Miyazaki e Faunt. Só não demore mais tanto tempo, Yumi-chan. Desde já este eterno fã fica no aguardo de você voltar à Fortaleza cantar as canções que a gente quer ouvir.





Nenhum comentário:

Postar um comentário