terça-feira, 28 de julho de 2015

Por favor, Seu Kurata: na próxima vinda ao Brasil, seja mais atencioso com o seu público

Tetsuo junto com cosplays de Kamen Rider no AF (Foto: Reprodução/Instagram)

Na última segunda eu havia comentado aqui no blog sobre uma recente declaração feita pelo ator japonês Tetsuo Kurata quanto ao fato dele ter pedido à viúva de Ishinomori pra retornar ao papel do homem-mutante, na época da série Kamen Rider Decade, em 2009. Percebo que algumas pessoas nas redes sociais entenderam errado quando usei a expressão "se humilhar" no caso de Kurata ter feito esse pedido, como se ele estivesse se rebaixado, usado de coitadismo ou algo do tipo. Mas se observarmos bem, a expressão tem sentido ambíguo e me referia mesmo a ele ser humilde no momento em que ele havia se oferecido a prestar novamente ao personagem que o consagrou. O que não é mal nenhum e sequer fiz juízo quanto a essa decisão. Muito pelo contrário. A atitude de Kurata é louvável e até corajosa, visto que outros artistas japoneses preferem esperar algum convite da Toei Company para um revival. O que seria se não fosse pela iniciativa do cara, não é verdade? Quem acompanha o universo do tokusatsu há longa data sabe que certo conceito mudou nas séries Kamen Rider, Super Sentai e até em alguns Metal Heroes.

Então, outro assunto bem comentado nas redes sociais - mais precisamente no fandom brasileiro de tokusatsu (a tokunet) - sobre a vinda do ator no Brasil foi quanto a sua receptividade para com seus fãs no evento Anime Friends, em São Paulo-SP. Pelo o que se sabe, o eterno Issamu (Kotarô) Minami das séries Kamen Rider Black e Kamen Rider Black RX não interagiu como deveria com os fãs das duas séries na seção de autógrafos.

Confesso que não estive presente no evento, mas ultimamente tenho observado relatos de pessoas e até de amigos que estiveram por lá para ver de perto o ator que é uma das lendas vivas do tokusatsu e da Geração Manchete. É louvável que o ator fez questão de ir diretamente pro AF assim que desembarcou no país. Tá certo que ele teve seu momento de descanso até o momento de sua palestra. Afinal, ele também é de carne e osso como a gente.

Apesar de ter ficado meio tímido e logo depois se entrosado com o público que estava ao delírio, Kurata agiu meio que com um certo estrelismo. Ao contrário de Takumi "Jiraiya" Tsutsui e Hiroshi "Sharivan" Watari, ele teria feito exigências e não fez questão de conversar com seus fãs que tanto o admiram. É bem frustrante e sentiria o mesmo se eu estivesse cara-a-cara com meu herói de infância. Tudo bem que Kurata não foi indelicado, mas um pouco mais de atenção conta bastante pra sua própria imagem. E por mais que alguns fãs hardcore queiram justificar a atitude do ator por "ser a sua primeira visita" ou "os japoneses são fechados", isso não tem o menor cabimento.

No meu caso, eu pude conhecer pessoalmente cantores japoneses como Akira Kushida, Takayuki Miyauchi, Yumi Matsuzawa, Nobuo Yamada, Hironobu Kageyama, dentre outros. Todos eles foram bem receptivos comigo e com todos os que foram conhecê-los. Inclusive, um deles deixou que eu gravasse um trecho de uma de suas músicas sendo cantada ao vivo, naquele momento e sem playback. Recentemente, por exemplo, o evento Sana recebeu o cantor Joe Inoue. Acredite, na véspera do evento ele interagiu com o público e até brincou de capoeira. Veja lá nas páginas do evento nas redes sociais.

Enfim, sempre terei Kurata como referência de ator e representante de um dos grandes heróis de uma das franquias de tokusatsu de maior sucesso. Admiro também sua superação quanto às críticas que ele levou de seus próprios colegas de produção na época de Black. Mas não custa nada ser mais gentil e cordial com seus fãs, né? Afinal, muitos o esperaram por toda a vida por este momento.

Kurata-san, numa próxima vez, seja mais atencioso com os nossos brasileirinhos. Ou senão, sandálias da humildade. :]

3 comentários:

  1. Acho que o maior problema de comunicação é o ele estar no Brasil e nem todo fã ser capaz de falar em japonês. Eu, por exemplo, troquei algumas palavras com ele. Embora tenha sido rápido, durante a sessão de autógrafos, as vezes é mesmo difícil para estabelecer uma comunicação, por mais que haja um interprete, quem realmente fez questão de traduzir bem o que ele falava foi o Ricardo Cruz, não o próprio interprete do Anime Friends.

    ResponderExcluir
  2. Eu pensei que ele fosse uma pessoa humilde, mas vejo que nessa vida não devemos nos iludirmos com ninguém;ainda mais com gente famosa.

    ResponderExcluir
  3. Tão bonitinho, mas tão metidinho, to #chateada com ele :( mas, apesar disso, ele continuará sendo um dos meus heróis favoritos <3

    ResponderExcluir