quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Cavaleiros para os palestrantes do SANA Fest 2014


No próximo fim de semana acontece em Fortaleza a sétima edição do SANA Fest. O evento contará com atrações nacionais do anime Cavaleiros do Zodíaco. Entre eles os cantores Edu Falaschi e Rodrigo Rossi e os dubladores Hermes "Seiya de Pégaso" Barolli e Gilberto "Saga de Gêmeos" Barolli. Dentro do evento acontecerá algo especial voltado tanto para os fãs saudosistas quanto para a nova geração de "Saints". É a Sala Temática que comemorará os 20 anos da série de TV no Brasil, onde haverá exposições de materiais, jogos, brindes, etc. Nos dois dias de evento haverão duas palestras especiais conduzidas pelos membros do Grupo Henshin Gattai que prometem queimar e explodir o cosmo junto com o público. Conheça agora os cavaleiros que comigo conduzirão as mesmas e nossos depoimentos sobre este anime de grande sucesso mundial.


Diego "de Capricórnio" Pontes
Idade: 33
Personagens favoritos: Shiryu de Dragão, Mestre Ancião/Dohko de Libra, Mú de Áries, Shaka de Virgem, Shunrei, Aioros de Sagitário e Yuna de Águia



"Sempre fui fã de séries do universo japonês desde a minha infância, e até então os tokusatsus me prendiam a atenção. Quando chegou o ano de 1994, que foi marcado por inúmeros fatos importantes pra mim e para a história do Brasil, como mancheteiro de carteirinha, assistindo meus tokusatsus, vi o anúncio da estréia de Cavaleiros na Manchete, e minha curiosidade pedia para eu assistir "aquele desenho japonês"! Doraemon, o Super Gato (exibido também na Manchete) foi o meu primeiro anime que assisti e gostei. Porém não me marcou tanto! Os Cavaleiros do Zodíaco vieram e tornaram-se, a nível de série japonesa, minha paixão junto com o tokusatsu. Até hoje, 20 anos depois dessa realidade, não só permaneceu, como cresceu e acompanho novos desdobramentos das histórias dos guerreiros da deusa Atena. Que mesmo em lutas muito sangrentas, conseguem transmitir valores como a amizade, respeito aos mais velhos, amor à figura materna mesmo depois da morte, perseverança, busca de resolver conflitos sem machucar as pessoas, proteger quem ama e muitos outros. Como adolescente de 13 anos na época, eu costumava dizer assim: "Vou assistir o melhor desenho do mundo". Posso dizer com firmeza, com sabedoria dada pela fase adulta dos meus 33 anos de idade, 20 anos depois, que mesmo depois depois de ter assistido outras animações, continuo dizendo que os Cavaleiros ainda é o melhor desenho do mundo, devido ao encanto de tocar gerações bem além do ano de 1994. Expresso com convicção e respeito aos fãs brasileiros de anime mais atuais que "existe anime e existe Cavaleiros do Zodíaco"."


Eduardo "de Áries" Oliveira
Idade: 31
Personagens favoritos: Ikki de Fênix, Hyoga de Cisne, Saga de Gêmeos e Siegfried de Dubhe



"Bom, pra mim Cavaleiros representou algo totalmente novo e fascinante no começo da minha adolescência. Pois eu sempre ficava muito ansioso, até chegava a sonhar em como seria o episódio do dia seguinte. Por outro lado, também sofri algum bullying por causa de Cavaleiros,  por ser o único da rua e um dos poucos da escola que curtia o anime na época. Mais nunca deixei de acompanhar por causa disso."



Júlio "de Virgem" Cavalcante
Idade: 29
Personagens favoritos: Shiryu de Dragão, Shaka de Virgem, Siegfried de Dubhe, Kanon de Gêmeos, Sorento de Sirene, Radamantys, Manigold de Câncer, El Cid de Capricórnio (ambos de The Lost Canvas), Kouga de Pégaso, Kiki de Áries, Sonia de Escorpião e Titan de Espada da Criação (de Omega).



"Lembro me como se fosse hoje, quando um amigo de infância me disse: "Hey, mah. Tu viu o desenho que tá passando na Manchete? É massa! Eles lutam com armaduras dentro de uma arena". Desde então, passei a acompanhar CdZ a partir do segundo episódio. E confesso que foi amor à primeira vista. Assisti a todas as reprises, contava as horas pra chegar em casa e ligar a TV quando chegava da escola. Orgulho-me de ter vivenciado a "era de ouro" da TV. Foi algo inovador e jamais visto na TV, chegando a bater novelas globais e alcançando picos de audiência para um desenho japonês. Os Cavaleiros foram uma febre com suas trilhas sonoras, VHS e brinquedos (bonecos pé de ferro). *-* Pode parecer exagero, mas sem CdZ eu não seria o que sou hoje. CdZ tem sim uma grande influência em minha vida, meu ciclo de amizades, meu caráter, minha paixão por mitologia grega, eu desenho mangá, e por aí vai. Hoje em dia a paixão só aumenta!"



Wylcker "de Aquário" Fernandes
Idade: 18
Personagens favoritos: Shaka de Virgem, Mime de Benetnasch, Ikki de Fênix, Aiolia de Leão, Aioros de Sagitário



"Quando pequeno sempre odiei Cavaleiros do Zodíaco. Nunca soube exatamente o porque. Até que um dia, um grande amigo resolveu me emprestar (mesmo sem eu pedir) os primeiros DVDs da série. Isso em meados de 2005. E desde o primeiro episódio me apaixonei e em menos de um mês já havia assistido todos os episódios, até a saga de Poseidon. E na semana seguinte já estava comprando os mangás na banca. Hoje em dia posso dizer que sou eterno apaixonado por Saint Seiya. Até ganhei apelidos por isso. Mesmo depois de quase 10 anos, ainda me arrepio quando escuto "Pegasus Fantasy", e fico ansioso pelo próximo capítulo de Next Dimension. Posso dizer com total certeza que hoje o meu caráter e personalidade foram formadas primeiro por Jesus e depois por Cavaleiros do Zodíaco. Tenho orgulho de ser "Saint Seiya Forever"..."



César "de Leão" Filho
Idade: 28
Personagens favoritos: Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Saori Kido/Atena, Aiolia de Leão, Tetis de Sereia, Yuna de Águia



"Conheci Cavaleiros por acaso. Um dia, zapeando pela Manchete à noite, descobri o anime. Era a segunda semana de setembro, na luta entre Seiya e Shiryu na Guerra Galática pra ser mais exato. Daí fiquei por acompanhar diariamente. Apesar de meus pais, na época, não gostarem e nem entenderem nenhum pouco do programa (hoje eles respeitam isso) e das críticas que rolavam por parte de leigos fundamentalistas e que se achavam "donos da verdade", sempre assistia. Por mais que tivessem uns adultos que satanizassem qualquer luta entre o bem e o mal, eu era uma criança de nove anos bastante observadora e compreendia perfeitamente o anime. Mas os tempos mudaram... Depois de duas décadas, agora como adulto formado, posso dizer seguramente que o anime nunca me influenciou negativamente. Muito pelo contrário, as mensagens que sempre me cativaram foram as de amizade, persistência e vitória. Que não por acaso são os pilares dos mangás da Shonen Jump. Sem contar outras qualidades que o enredo possui. Parte da minha boa infância devo ao Seiya e cia, aos dubladores, e a tudo que era relacionado à cultura pop japonesa nos anos 90. Na época não tínhamos internet e eventos do gênero, mas havia uma imprensa especializada que era crescente e continua abrangendo na era digital. De lá pra cá, conheci pessoas bacanas e do bem que curtem e compartilham dos mesmos gostos vindos da terra do sol nascente. Mesmo com tais limitações da época, era muito legal ler as matérias da antiga revista Herói -- mesmo por um amigo meu -- e participar dos tenros papos de roda sobre Cavaleiros. Se na época de nossos pais a Jovem Guarda era bom e marcante com todos os problemas da época, para nós que vivenciamos a Geração Manchete era tempos de ouro. Guardo com carinho as lembranças dos meus tempos de criança. Tempos estes que jamais voltarão e que a geração atual, infelizmente, jamais fará ideia de tal pureza. Atualmente estou voltando a me empolgar por Saint Seiya como nos velhos tempos. Quero me aprofundar ainda mais no universo da série, tanto pelo hobby quanto por essa comemoração tão especial para nós fãs."


Onde encontrar a Sala Temática Cavaleiros do Zodíaco Nostalgia?



Nos dias: 1 e 2 de fevereiro
Evento: SANA Fest 2014
Local: Centro de Eventos do Ceará, 1º andar, sala 2 (ao lado do SANA Tokusatsu/Nostalgia)
Horário: a partir das 10:00~13:30; 14:30~18:00
Palestras: 12:00~13:30

Nenhum comentário:

Postar um comentário